1171 - CANTANDO NA NOITE COM O ANJO DA PRESENÇA - II

(Nas Asas da Música, do Amor e da Luz, Verdadeiramente)
 
O meu funeral foi lindo.
Os meus amigos de fé estavam lá.
E eles cantaram em minha homenagem.
E eu fiquei contente com tanto carinho.
Porque eu vi o Amor deles irradiando pétalas de luz...
Eu senti suas vibrações em meu coração.
E eu estava bem e orei em agradecimento ao Senhor.
Porque minha vida sempre foi sofrida – mas, real e plena.
A música me ajudou a atravessar os meus medos.
E me fez ajudar a tantos outros corações...
E eu cantava com minha alma – era o meu dom.
E, como você pode ver agora, eu estou muito contente.
A vida é maravilhosa. É um presente do Senhor.
E quem caminha com fé, cura sua própria dor interna.
E a música sempre ajuda nisso. É benção divina.
E os anjos amparam e inspiram os que sabem disso.
Eu sofri, você sabe, mas a Mão do Senhor estava sobre mim.
E quando cantei, o Céu cantou comigo – e foi muito lindo.
Mesmo sofrendo, cantei o Amor... Porque a música era tudo.
Escrevi canções que falavam do grande encontro dentro do coração.
E, assim, cumpri minha missão: cantar o Amor entre os homens.
Enquanto o meu funeral acontecia, um anjo me embalava em seu manto.
E eu fiquei dentro da Luz dele – como um bebê aninhado no colo da mãe.
E escutei minhas canções ecoando no coração dele – pois era ele que me inspirava.
E, ali, eu encontrei o Amor que sempre procurara por toda minha vida.
E, depois, ele me levou até meu pai – e nos abraçamos e dançamos juntos.
E eu sempre quis fazer isso: dançar com meu pai – com o Céu de testemunha.
Eu gostaria muito que meus amigos soubessem como estou feliz...
E que continuo cantando, agora, para as almas tristes – e sempre com respeito.
E o meu anjo continua me inspirando, porque é preciso falar sobre o Amor.
No Céu ou na Terra, o Amor é o elo com Deus. E, por Ele, eu continuo cantando.
Minha missão continua... Porque cantar o Amor ilumina os corações e a fé.
E a nostalgia que você sentiu hoje, era minha. É abril, o meu mês de nascimento.
E eu adoro a primavera, que me inspirou tantas canções... E o riso dos bebês.
Pois bem, eu estou aqui, o mesmo homem das baladas, em roupa de gala.
Porque, na casa em que eu vivi, agora é primavera – e as flores estão se abrindo...
E eu vejo a maravilha do Senhor nisso. E gosto de lembrar-me do quanto vivi.
Então, canto e deixo o vento levar minhas baladas para as almas tristes...
Porque o Amor cura os corações feridos. E fortalece a fé e eleva a alma.
É abril, meu amigo. E eu vim olhar as flores desabrochando no meu lar de outrora.
E, também, para cantar minha fé no vento da vida e saudar as maravilhas de Deus.
E, graças a Ele, você me notou - e nossos corações se encontraram na Luz da Fé.
Eu cantei o Amor, e o vento da vida me trouxe novamente ao seu lar.
E, agora, eu canto novamente – pensando nas flores desabrochando lindamente...
É abril. É primavera. E o mundo precisa de mais canções de Amor – e de Fé.
Eu canto e peço ao meu anjo que embale todos na Luz da cura...
Porque, quem ama, carrega a primavera em seu coração – e faz lindas canções.
Meu amigo, olhe a beleza dessa noite, onde o Senhor permitiu o nosso encontro.
A música nos uniu. E a Fé. E o Amor. E, agora, une outros mais, por esses escritos.
E isso é a Luz do Senhor agindo em nós. É coisa do Céu, para o bem de todos.
E, agora, olhe a beleza da noite com os olhos do Amor, enquanto eu canto...
E que sempre seja primavera em seu coração.
 
- Um Cantor das Coisas do Coração -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 09 de abril de 2012.)
 
- Nota de Wagner Borges:
O cantor aqui é o Luther Vandross (1951-2005), grande vocalista da música pop e do soul americano. Essa foi a terceira vez que ele comunicou-se comigo.
E eu ainda estou sob a emoção do lance que rolou há pouco. Porque não se trata apenas de escrever sobre algo, mas, sim, de viver junto o que se escreve.
E, nessa vida, já vi espiritualmente bem mais do que se imagina. E já senti tantas coisas ao longo dos anos de labuta espiritual... E, sempre fico igual criança quando rola um lance extrafísico – e aprendo tanto.
Não se escreve sobre as coisas do espírito de forma fria ou somente pelo viés mental. Não mesmo! Precisa ser de todo coração – em Espírito e Verdade.
Não dá para ficar incólume diante das energias e sentimentos que brotam naturalmente de um colóquio espiritual sadio. Quando se vê, as lágrimas já estão rolando e lavando a alma, na cheia do Amor.
E eu sei que outras pessoas também sentem as mesmas coisas quando leem algo assim, pois estão na mesma sintonia espiritual. E sabem o que é verdadeiro, pela essência – de alma para alma.
Sim, sabem que, quando o coração fala ao coração, não há mais nada a dizer.
Para melhor compreensão desses escritos, deixo na sequência sua primeira parte.
 
 
CANTANDO NA NOITE COM O ANJO DA PRESENÇA
(Nas Asas da Música, do Amor e da Luz, Verdadeiramente)
 
O grande show é dentro do coração...
É quando se sente o coração de Deus pulsando dentro do nosso.
Então, surge a canção maravilhosa, filha da Luz.
Você me viu com seu espírito, em seu coração.
E compreendeu meu jeito de ser, ainda tímido e sonhador.
E eu gosto de ser assim. E continuo cantando...
Minha voz vinha de minha alma, vinha de Deus.
Cantei muito, por Amor... Até que chegou minha hora!
E eu voei nas asas do Senhor, como menino...
Confesso que tive medo, mas, mesmo assim, voei...
As asas do Amor me levaram na canção do Divino.
E eu chorei muito quando vi meu pai, totalmente vivo.
E também os amigos que haviam partido antes, nas asas do Eterno.
Fui recebido com flores e aplausos, por causa da música que fiz.
Vi o brilho de muitos corações embalados em minhas canções.
Foi-me mostrado o efeito do Amor em forma de música.
E eu chorei mais... Quando vi o anjo que me inspirava.
Eu tinha a voz certa, mas ele era a alma do Amor em mim.
Eu cantei muito, com alma verdadeira, mas ele estava comigo.
Eu não o via, mas sentia sua presença; e compunha e cantava...
Ele conversava comigo, na voz do silêncio, em meu coração.
Eu sentia dor, mas ele me amparava secretamente.
Nos momentos de falta de ar, ele soprava a vida em mim.
E, nas noites solitárias, ele tirava o meu temor e me inspirava a orar.
Você sabe o que passei verdadeiramente e quais eram minhas carências.
Apesar do meu sucesso, eu me sentia muito sozinho e sem colo.
Hoje, olhando o passado, vejo o quanto a música me levou em frente...
Sem ela, eu não teria aguentado viver; por Amor, cantei...
E, por Amor, continuo cantando... E fazendo brilhar outros corações.
E o meu anjo continua me inspirando e sendo a alma do Amor em mim.
E hoje eu canto para os espíritos tristes, e eles melhoram - e eu junto.
Meu amigo e irmão de alma, vamos voar nas asas do Amor, junto com meu anjo?
Vamos para o grande show, dentro do coração, em nome de Deus.
Você vê essa Luz amarela clara me envolvendo agora? É o sinal do meu anjo.
Ele está chamando você também... Então, venha!
Vamos alegrar os espíritos, juntos.
Enquanto eu canto, você dá os passes; e o anjo inspirará a nós dois nesse show.
Relaxe o seu corpo e se envolva em Luz amarela clara...
E solte-se na Luz do espírito*.
Pense em Deus. E ria bastante, de tudo. Dance, meu amigo, na Luz...
Tudo tem um motivo, até mesmo nossa conversa; o show está para começar...
Vamos, nas asas do Amor, cantar e levar alegria... Como filhos de Deus.
 
- Um Cantor das Coisas do Coração -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 17 de junho de 2009.)
 
- Nota de Wagner Borges:
O cantor aqui é o Luther Vandross (1951-2005), grande vocalista da música pop e do soul americano. Essa foi a segunda vez que ele comunicou-se comigo**.
O lance interplanos rolou da seguinte maneira: eu passei a madrugada trabalhando em cima de vários textos. Enquanto eu realizava minha tarefa no computador, fiquei ouvindo apenas canções do pop inglês e do soul americano, e curtindo a arte de vocalistas negros magistrais, tais como Seal, Marvin Gaye, Sam Cooke, Al Green, e Luther Vandross.
Embalado pelas lindas canções desses astros da música, passei horas trabalhando alegremente... Até que, em dado momento, eu senti uma presença na sala do meu apartamento. Então, parei o que estava fazendo e fui ver o que estava rolando no Invisível.
E, à minha direita, estava o Luther Vandross rindo e me cumprimentando. E aí, ele me disse tudo isso que está escrito aqui. E eu fui digitando, ao mesmo tempo em que sentia suas energias legais. Em torno dele havia uma aura amarelo-clara, muito agradável, e ele estava bem contente. Na verdade, ele estava empolgado!
Então é isso. Pela segunda vez eu mantive contato espiritual com esse grande cantor americano, ao qual sou grato, tanto pelas belas canções que fez e que me inspiraram a escrever em diversas ocasiões, quanto pela simpatia e respeito para comigo.
Em tempo: sei que muitos não acreditarão que é ele; e outros são céticos demais para essas coisas. No entanto, eu sei o que vi e senti. E não me importa muito a cegueira dos outros. Não estou nessa por crença cega nem represento nenhuma doutrina. E nem me move o desejo de converter ninguém a nada. Apenas escrevo o que vejo no Invisível, e com isso cumpro um trabalho espiritual do qual tenho plena noção e responsabilidade.
Se esses escritos forem úteis para reflexões sadias de outros, e servirem de melhoria do nível de consciência e amor das pessoas, então minha tarefa terá alcançado sua finalidade. Mais do que as palavras, é uma atmosfera de Amor e contentamento que permeia essas linhas. E se alguém sentir algo bom nisso, e pensar na eternidade da vida e na Luz, além dos sentidos convencionais, e lembrar-se de erguer os pensamentos em agradecimento ao Grande Arquiteto Do Universo, por tudo, com certeza eu, aqui na Terra, e o Luther Vandross, lá no Astral, ficaremos mais contentes ainda.
Eu só tenho a agradecer por esses lances espirituais, que me deixam com o coração cheio de luz e amor. A alegria que sinto é um presente. E isso não tem preço, e o mundo não pode me dar. Isso vem do Alto! E, por isso, eu escrevo... E só o Supremo é que sabe o que rola dentro do meu coração.
 
Paz e Luz.
 
- Notas do Texto:
* Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
** Segue-se na sequência os endereços específicos de seis canções do Luther Vandross, que gosto muito - postadas no site do Youtube:
“There's Nothing Better Than Love” - http://www.youtube.com/watch?v=-CoyGHJjTok
“A House is Not a Home - Live" - http://www.youtube.com/watch?v=gQ9ZVGM7smE
“All The Woman I Need” http://www.youtube.com/watch?v=TwNj22HjVo8
“Dance With My Father” http://www.youtube.com/watch?v=J_mzw2MdIFY
“If only for one night” - http://www.youtube.com/watch?v=-Er74vU2I9c
Obs.: Deixo na sequência o texto que escrevi da primeira vez em que o vi.
  
 
DANCE WITH MY FATHER - III*
 
- Por Wagner Borges -
 
Cara, mais uma vez escuto sua canção e me emociono.
Se você tivesse vindo à Terra somente para fazê-la, já teria valido a pena.
Sei que você padeceu muito com a saúde e a solidão, mas sua canção ficou.
E, como ocorre comigo, já tocou muitos corações nesse mundão de Deus.
Ah, quantas vezes sua canção me inspirou a escrever textos legais...
Na solidão da noite, ela embalou minhas visões e me fez sentir gratidão.
Na letra e na melodia, você honrou bem a seu pai, e tocou a outros filhos e pais.
Agora, eu honro a você, admirado e agradecido, por entre os planos da vida.
Sabe, fico pensando nessas ligações espirituais, quando a distância desaparece.
Não nos conhecemos por aqui, mas nos reconhecemos na luz do coração.
Brother, moramos em planos diferentes, mas sua canção nos ligou, em espírito.
Gostaria de ter conversado mais com você, sobre textos, poemas e canções.
Eu sei o motivo de suas canções de Amor e de sua paixão pelas divas.
Você veio viver em corpo de homem, mas o seu coração era feminino.
E poucas pessoas o compreenderam... Elas não sabiam o Amor que você sentia.
Você emplacou muitos sucessos, mas quem tocou seu coração, my friend?
Mesmo assim, valeu a pena ter vivido, Brother.
Dance With My Father” viaja por muitos corações agradecidos a você.
Nada foi fácil em sua vida. Mas sua canção é bela. E eu a ouço, agora mesmo.
E peço às estrelas que levem essas palavras a você, em nome do meu pai.
Eu, que também sou pai, escrevo em nome de outros pais e filhos.
Com admiração e respeito, Luther.
 
(Dedico estas linhas ao cantor Luther Vandross, que foi morar “do lado de lá” e encantar os espíritos com suas belas canções).
 
Paz e Luz.
 
(Texto extraído do livro “Flama Espiritual” – Wagner Borges – Edição do Autor – 2007.)
 
- Nota:
* As duas partes anteriores desse texto estão postadas no site do IPPB – www.ippb.org.br -, nos seguintes endereços específicos:
 

Texto <1171><08/05/2012>

 

Imprimir Email