1573 - KRISHNA IN FLOWERS

1573 krishna in flowers
 
KRISHNA IN FLOWERS
 
Ele surgiu em meio ao trabalho de assistência espiritual.
Postou-se no meio da sala e riu com aquele jeito de menino travesso.
Segurava um ramalhete de rosas amarelas no braço esquerdo.
Silencioso, Ele começou a oferecê-las aos espíritos sofridos que estavam ali.
Quanto mais Ele distribuía as rosas, outras mais surgiam em Suas mãos.
A cena era incrível: Krishna, o Senhor dos olhos de lótus*, distribuindo flores em meio aquela turba cinzenta... Ele nada falava, mas cada uma daquelas flores era um conversor energético.
Os espíritos que as aceitavam mudavam imediatamente de padrão energético e eram projetados para dentro de uma grande fenda azul luminosa no centro da sala, de onde uma equipe de amparadores** os transferia para locais extrafísicos de tratamento adequado. Tratava-se de uma passagem interplanos, criada ali para o resgate daqueles espíritos infelizes, atropelados pelas consequências doloridas de seus dramas.
Em dado instante, Krishna expandiu seu corpo espiritual e ficou bem alto, ao nível da abertura interplanos. Ele interpenetrou-a e eu o vi emergir em uma região umbralina*** cheia de espíritos atormentados.
Ali, Ele começou a exteriorizar energias azuladas pelas mãos e a puxar vários deles para dentro da fenda...
Nunca vi nada igual: era um gigante interpenetrado no meio da abertura, puxando os espíritos trevosos dos dois lados e projetando-os para o meio da luz azul opalina, em direção às estações extrafísicas balsâmicas.
Enquanto fazia isso, Ele continuava rindo de forma matreira.
Ali estava o Senhor dos olhos de lótus, a quem devo tanto, ajudando os infelizes do caminho e cumprindo sua promessa de ancorar os desvalidos e guiá-los nos rumos da bem-aventurança.
O amigo dos homens que seguem o darma**** da Luz não estava em um paraíso espiritual distante do mundo. Ele estava resgatando os espíritos infelizes. Estava no meio dos sofredores, iluminando seus caminhos.
Ali estava Ele, o avatar da Luz azul, ajudando invisivelmente a humanidade e oferecendo flores luminosas aos sofredores.
Ele olhou para mim e acenou com a cabeça...Lentamente, Ele e o portal energético foram diminuindo, até desaparecerem, finalmente.
Fiquei ali admirado por ter presenciado, mais uma vez, a ação de Krishna no resgate extrafísico. E fiquei pensando: não havia preces ou livros sagrados nesse trabalho espiritual, só rosas amarelas sendo ofertadas com muito Amor por um mestre da Luz azul que enfrenta os portadores das trevas conscienciais com um sorriso e às vibrações superiores daquela Paz que o mundo desconhece.
Krishna, meu amigo, muito obrigado por você ser o que é e por não ter se esquecido de nós.Obrigado pela inspiração.
Por aqui, vamos tentando cumprir o darma que você nos incumbiu: espalhar as flores da espiritualidade entre os homens da Terra e viajar espiritualmente com o lótus do coração aberto e cheio de Amor.
 
P.S.:
Essa visão espiritual ocorreu durante um trabalho energético no Grupo de Estudos e Assistência Espiritual do IPPB, com 100 pessoas presentes.
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
(Texto extraído do livro “Na Luz de Krishna” – Editora Zennex.)
 
- Notas:
* Krishna - o maior dos avatares (emissários divinos) entre os hindus. O mestre de Arjuna, conforme narrado no Bhagavad-Gita (parte essencial do épico “O Maha-Bharata).
** Amparadores Espirituais – entidades extrafísicas e positivas que ajudam na evolução de todos; mentores extrafísicos; protetores astrais; auxiliares invisíveis;; guias espirituais; benfeitores espirituais.
*** Umbralina - relativo ao Umbral extrafísico, o plano espiritual denso; plano astral inferior; inferno; hades; plano extrafísico atrasado.
**** Darma – do sânscrito, dharma – dever, missão, programação existencial, mérito, bênção, ação virtuosa, meta elevada, conduta sadia, atitude correta, motivação para o que for positivo e de acordo com o Bem comum.

Texto <1573><27/07/2017>

 

Imprimir Email