1656 - LIBERDADE É UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA!

1656 liberdade e um estado de consciencia
 
LIBERDADE É UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA!
(Um Recado para a Menina que Sonhava Ser Gaivota)
 
Cara menina triste,
Hoje, eu a vi olhando o mar do Rio de Janeiro...
Você olhava para as gaivotas voando acima das águas e eu captei o seu desejo de voar livre como elas.
Porém, eu lhe digo: você já é livre, mais do que supõe!
Porque nada pode desconectá-la da espiritualidade que tanto ama.
O seu coração é lindo e brilha muito além de sua percepção natural.
Eu a vi se questionando sobre os motivos de seus relacionamentos não darem certo (também é assim com inúmeras pessoas pelo mundo).
Eu lhe afirmo: os caras não souberam valorizar o seu Amor!
Eles só olhavam para a sua aparência, mas não viam o seu caráter e a sua verdadeira Luz. Portanto, não se deixe abater por isso.
Você é bem mais do que a estultice deles poderia avaliar.
Isso tudo é nuvem passageira...
O seu céu continua azul, assim como a cor do mar que você tanto admira.
Querida, não se deixe levar por climas emocionais indevidos...
Supere essas coisas ilusórias e foque sua atenção no que realmente importa para o seu equilíbrio e evolução.
Você já levou diversas bandas, mas jamais perdeu seu brilho. E quem fez isso com você continua embaçado e mal resolvido.
Mas não se iluda: você também tem suas coisinhas internas para resolver!
Isso é assim para todos os que estão vivendo na Terra (faz parte do aprendizado). Então, não se apoquente mais, minha flor.
A coisa mais linda de todas você já tem: o seu Amor pela espiritualidade.
É por isso que hoje você está aqui, para reaprender a ser feliz.
 
P.S.:
Seja feliz, só por existir.
Seja feliz, porque a espiritualidade é um estado de consciência.
Seja feliz, por sua mente estar aberta...
Seja feliz, por saber que seus mentores extrafísicos a amam incondicionalmente.
Seja feliz, por hoje estar aqui, nesse reencontro espiritual.
Seja feliz, todo dia, dentro do corpo.
Seja feliz, toda noite, fora do corpo.
Seja feliz, com alguém ou com você mesma.
Seja feliz, com a espiritualidade e as estrelas.
(Querida, liberdade também é um estado de consciência).
 
Saravá, minha flor.
Que o Papai do Céu guie o seu coração.
Um Axé para você, hoje e sempre*.
 
- Companhia do Amor* –
A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 20 de novembro de 2018.)
 
– Nota de Wagner Borges:
Recebi esses escritos um pouco antes do início de duas palestras sobre experiências fora do corpo e mãos de luz no Núcleo Espírita Allan de Melo, do Rio de Janeiro. Logo depois, li o texto para o público presente, pois não sabia quem era a moça citada. E, ao final da segunda palestra, ela se identificou e me agradeceu, pois, os detalhes da mensagem não deixavam dúvidas (naquele dia rolou exatamente o que estava contido nos escritos). E nem precisa dizer que outras pessoas também queriam uma cópia do texto... e, agora, finalmente estou disponibilizando os mesmos em aberto para todos.
Penso que a leitura desse texto poderá ser útil para outras moças nas mesmas condições da moça citada. Além do mais, trata-se de uma forma de carinho, interplanos, por parte dos mentores extrafísicos em relação a uma trabalhadora espiritual e dedicada.
 
- Nota do Texto:
A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem-humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor. Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros "Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2" - Edição independente - Wagner Borges, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site): http://www.ippb.org.br/textos/companhia-do-amor

Texto <1656><13/12/2018>
 

Tags: Wagner Borges

Imprimir