1685 - HÁ ALGO MAIS... UM AMOR, UMA LUZ*.

1685 ha algo mais um amor uma luz
 
HÁ ALGO MAIS... UM AMOR, UMA LUZ*.
Nas Ondas Espirituais do Amor da Mãe Divina.
 
Ramakrishna**, certo dia, você me disse:
“Só de pensar na Mãe Divina, o meu coração se derrete de Amor.”
Eu sei que você falava isso em relação a todas as emanações d’Ela.
Com todo seu ser aberto à consciência cósmica, você conhecia bem esse Amor.
Sabe?... Ainda agora, eu senti o olhar da Mãe Divina por entre os planos...
O meu coração novamente se derreteu nas ondas de ananda*** d’Ela.
Então, nessa noite fria de maio, eu estou aqui, dentro do olhar da Mãe.
A metade inferior dos meus olhos é minha; a metade superior é d’Ela.
A minha metade brilha no dourado, a metade d’Ela brilha no azul mais lindo.
Eu sou o homem no mundo, com Ela, de outro mundo em mim!
Eu sou o masculino fecundado pelo feminino, a casca grossa com a seiva d’Ela.
Eu sou o menino no colo da mãe, onde também estão as estrelas e todos os seres.
Eu sou o viajante interplanos na nave d’Ela, que é o Multiverso...
Eu sou uma pequena folha espiritualista voando no vento de Amor d’Ela.
Ah, Ramakrishna, você deve estar rindo muito agora...
Porque você também me disse que um dia, eu também viajaria com o Amor d’Ela.
Eu me lembro bem quando você voltou de um samadhi**** e me disse:
“O Amor da Mãe é muito para mim, então, fique com parte dele em seu coração.
No futuro, em diversos momentos quando você sentir isso, compartilhe...
Abrace a humanidade em silêncio, em nome desse Amor, com Ela no comando.
Transforme-se na Mãe, mesmo sendo homem; seja estrela, mesmo sendo humano.
Deixe a Luz d’Ela olhar pelos seus olhos e esse Amor fluir por todo seu ser...
Um dia, as vagas de ananda beijarão secretamente as praias do seu coração.
E você se sentirá bem pequeno diante da grandeza d’Ela. Isso é certo!
Você se sentirá como eu me sinto, como um cisco dentro de um sol!
Todos os poros do seu corpo irradiarão a Luz d’Ela para todos os seres...
Você, homem na carne, se sentirá a mãe de todos, porque será Ela em você.
O feminino d’Ela no seu masculino transitório inspirará a união espiritual.
Você celebrará isso dançando com as estrelas, rindo muito, nas asas do samadhi.
Diante do Amor da Mãe, até os rishis***** empalidecem e ficam admirados.
Fique com esse Amor porque as estrelas estão me chamando novamente...”
Você me disse isso e entrou em outro samadhi... e eu fiquei ali, refletindo.
Eu já estava no colo d’Ela e não sabia; eu ainda não estava pequeno o suficiente.
Agora, você deve estar rindo aí em cima, porque eu também virei mãe******.
E estou cada vez menor diante de um grande Amor, ainda bem!
Ramakrishna, valeu, por me ensinar tudo isso, com simplicidade e alegria.
 
P.S.:
Hoje é noite fria nessa grande cidade do Brasil e eu olho para os prédios...
Com a metade inferior dos meus olhos, eu vejo esse mundo dos homens.
Mas com a metade superior desses mesmos olhos, eu vejo algo mais...
Porque é Ela, olhando o azul mais lindo pelo meu olhar.
Sim, há algo mais... o olhar da Mãe Divina.
E a vida, que sempre continua.
Porque há um Amor e uma Luz.
(Lá, na casa das estrelas, os espíritos estão rindo).
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma, cada vez menor, ainda bem...
São Paulo, 9 de maio de 2019.
 
- Notas:
*
Esses escritos serão inseridos no segundo volume do livro “Há Algo Mais... Um Amor, Uma Luz”, que estou revisando para publicação em breve. 
Obs.: O primeiro volume do livro está disponibilizado para download gratuito nesse link: 
http://www.ippb.org.br/blog/livro-ha-algo-mais-um-amor-uma-luz
** Paramahamsa Ramakrishna: mestre iogue que viveu na Índia do século XIX e que é considerado até hoje um dos maiores mestres espirituais surgidos na terra do Ganges. Para se ter uma ideia de sua influência espiritual, posso citar que grandes mestres da Índia se referiram a ele com muito respeito e admiração, dentre eles o Mahatma Ghandi, Paramahamsa Yogananda e Rabindranath Tagore.
***
Ananda – do sânscrito – estado de bem-aventurança; êxtase espiritual.
****
Samadhi – do sânscrito - expansão da consciência; estado de consciência cósmica.
*****
Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mestres da velha Índia; mentores dos Upanishads.
****** Ver esses três textos:
- “Mãe Divina – O Céu de Ramakrishna” –
- “Ode a Mãe Kali – II” –
- “Homem e Mãe nas Ondas da Mãe Divina” -
Obs.: Enquanto eu editava esses escritos, rolava aqui no meu som duas lindas canções de Jon Anderson (o mítico vocalista do Yes) e Vangelis. Então, deixo, na sequência, os seus links no YouYube.
- Jon Anderson & Vangelis - “Anyone Can Light a Candle” -
- Jon Anderson & Vangelis – “Beside” -
 

Texto <1685><22/05/2019>

Tags: Wagner Borges

Imprimir