Natal: o nascimento do Eu Superior no homem

Pensamento do dia 25 de dezembro de 2014.

Natal: o nascimento do Eu Superior no homem

"Todo ano, à meia-noite do dia 25 de dezembro, os cristãos celebram o nascimento de Jesus. É Natal! Não existe nenhuma prova de que Jesus tenha nascido nesse dia, ou no inverno, e nem se está totalmente certo o ano. Mas, assim como a colocação da Páscoa, o lugar que o Natal ocupa no calendário nos leva a compreender que esta festa deve ser interpretada simbolicamente. O inverno é a estação onde, nas sementes que foram enterradas, ocorre um longo trabalho de germinação que culminará, na primavera, no nascimento de uma multiplicidade de novas existências. Um trabalho análogo ocorre na psique de cada ser: nessa terra obscura que é a sua natureza inferior, a semente do Eu divino, do Cristo, deve começar a germinar. É este o evento que os cristãos celebram no Natal: à meia-noite, no momento de maior escuridão, acontece um nascimento. É por isso que, apesar do frio e da escuridão, o Natal também é a festa da luz. Alguns dirão que não são cristãos e não têm nada a ver com o nascimento do Cristo. Então, que lhe deem um outro nome, se preferirem: seja qual for a sua religião – e mesmo que não tenham nenhuma – todos os seres humanos foram criados à imagem de Deus, e essa imagem está neles mesmos como uma semente que eles devem procurar para fazê-la florescer."

Omraam Mikhaël Aïvanhov


Esse texto é recebido da Edizioni Prosveta em italiano, e traduzido para o português (do Brasil), com o objetivo de difundir as mensagens do Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov.

Imprimir