Plenitude da alma e do espírito

Pensamento do dia 26 de dezembro de 2014.

Plenitude da alma e do espírito

"Porque é que, após um momento de grande intensidade espiritual, vocês experimentam uma sensação de plenitude? Externamente, não lhes aconteceu nada, nada mudou, mas vocês se sentem satisfeitos como se a fome e a sede tivessem sido saciadas... Os ignorantes dirão, certamente, que se trata de uma ilusão. Mas então, quando eles sofrem, quando se sentem infelizes sem uma causa aparente, esses momentos de angústia e de depressão também são uma ilusão? Não, para eles são uma realidade. O sofrimento é uma realidade, enquanto a alegria espiritual é uma ilusão. Que raciocínio!

De agora em diante, procurem elevar-se até às regiões da alma e do espírito, comam, bebam, e saberão o que é a plenitude. Então, nesse momento, não será mais como no plano físico, onde diariamente se é obrigado a comer para não se sentir esfomeado e sem forças. O alimento que tomam nas regiões sublimes os sacia por dias e dias. O mundo divino é feito de elementos de uma riqueza que, se conseguirem experimentá-los uma única vez, a sensação de plenitude que eles dão nunca os deixará. Nada poderá tirar de vocês essa sensação de eternidade. Obviamente, antes de chegarem a isto, deverão exercitar-se por muito tempo e procurar diariamente o seu alimento, assim como fazem para o estômago físico. Mas se procurarem participar dos banquetes da alma e do espírito, um dia, nada mais poderá lhes tirar essa sensação de plenitude."

Omraam Mikhaël Aïvanhov


Esse texto é recebido da Edizioni Prosveta em italiano, e traduzido para o português (do Brasil), com o objetivo de difundir as mensagens do Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov.

Imprimir