ATAQUE E DEFESA ASTRAL

(Texto postado originalmente na lista "Viagem Astral" da Internet em resposta a um e-mail de um dos participantes da lista)

- Pergunta: "Como evitar os ataques astrais?"
- Resposta: "Já dizia o meu avô: Tira a carcaça do quintal que os urubus vão embora.
O interessante é que os homens criam técnicas e mais técnicas para os urubus irem embora.

Mas eles voltam sempre, porque a carcaça continua lá no quintal.

Assim também ocorre nas projeções: visualizações de luzes verdes e de cores variadas, mantras diversos, tubos de luz e toda uma parafernália de para equipamentos para afastar os assediadores.

E ninguém trata de tirar a carcaça do quintal.

Será que a gente perde um pouquinho de tempo do nosso dia para olhar para o conteúdo dos nossos pensamentos?

E os sentimentos? Será que não temos raiva, ciúme, inveja, intolerância, egoísmo, luxúria, orgulho, gula...?

E ninguém tira a carcaça do quintal!

De noite, os laços se afrouxam, e os corpos astrais procuram as suas afinidades.

Então surgem indivíduos que se afinizam com o conteúdo dos nossos pensamentos e sentimentos.

E nós imediatamente queremos técnicas para nos livrarmos da incômoda visita.

Mas sempre deixando a carcaça no quintal. Não tenha medo de nada nem ninguém nas suas viagens astrais.

Mas procure sempre o contato com o Divino dentro de você, e peça Sua ajuda para se livrar da carcaça.

- Luiz Otávio Zahar - Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2002.

- Notas de Wagner Borges:

Luiz Otávio Zahar é médico e pesquisador das experiências fora do corpo. É o fundador da lista Viagem Astral na internet (http://br.groups.yahoo.com/group/viagem-astral/) e também de um excelente site sobre o tema: http://www.infolink.com.br/luiz.zahar/obe/
Ele nos autorizou a postagem desse texto em nosso site.

2. Pegando uma carona nesses toques importantes do Zahar, reproduzo logo abaixo um e-mail sobre atividades projetivas relativas a assistência extrafísica que postei para o pessoal do grupo de estudo e assistência espiritual do IPPB na semana passada.

"Olá, pessoal.

Na manhã de 3a feira despertei voltando para o corpo, abruptamente.

Uma palavra ficou ecoando em minha mente: "Carro-bomba..."

Imediatamente, pensei no Bin Laden (que não se sabe se está mesmo vivo, se bem que isso pouco importa para os fanáticos que seguem os seus ensinamentos fundamentalistas).

À noite, enquanto eu seguia para o IPPB no carro do Vítor, comentei com ele sobre isso e disse-lhe que estava sentindo um clima estranho, que parecia ser de atentado terrorista.

Ontem, ocorreu o atentado no Quênia com o hotel cheio de judeus (alvo que sempre esteve na lista do grupo de Bin Laden, muito embora o grupo que praticou esse atentado de ontem, pareça ser outro).

Como percebo vários desses eventos mundiais com certa antecedência (na maioria das vezes nem comento, justamente para evitar associações indiretas por sintonia), penso que os amparadores estejam usando minhas energias durante o sono para assistência extrafísica previamente organizada.

Isso deve estar acontecendo com vários outros projetores pelo mundo todo, incluindo alguns de vocês, também.

A barra mundial está pesadíssima! E os amparadores precisam de mais doadores de energia.

Na verdade, o que eles precisam mesmo é de maior pré-disposição das pessoas na hora de deitar o corpo no leito. Quando a pessoa pensa nisso, o seu subconsciente registra a idéia e passa a operar automaticamente naquela sintonia adequada para eventos extrafísicos desse porte.

Então, suas energias ficam mais abertas para os amparadores.

Não é só questão de doação inconsciente, mas de postura mental mesmo.

Talvez seja por isso que o amparador Sanat Khum Maat sempre aconselha aos estudantes da projeção para que pensem na paz mundial na hora de deitar.

Por mais desgastante que o dia tenha sido, ainda é possível abrir a mente e o coração naquela sintonia do AMOR QUE GERA A VIDA na hora de ir para a cama.

Fica aqui o toque para vocês."


PS: Nessa madrugada de 4a feira, passei um tempão num trabalho de desassédio extrafísico com um obsessor muito maldoso e que usava de seu poder de concentração para dominar a mente das pessoas.

O cara exalava maldade e se gabava disso. E também manipulava energias muito bem.

O tempo todo, o que me protegia era uma vibração de amor muito pura dentro do área peitoral do psicossoma. A cada vez que o cara usava a sua concentração, parecia que minha mente perdia toda a força de vontade e a minha lucidez começava a cair. Daí, eu me concentrava dentro daquele amor peitoral e imediatamente recuperava o pique extrafísico.

Deu um trabalhão, mais finalmente o cara amorteceu energeticamente e foi levado pelos amparadores.

Segundo eles, o cara está desencarnado há bastante tempo e têm fortes ligações com toda aquela atmosfera pesada da inquisição, ainda presente em ambientes do umbral espiritual (plano extrafísico denso).

O trabalho de desobsessão extrafísica foi todo patrocinado pelos amparadores, que também tinham bolas de amor acesas dentro de seus corações extrafísicos.

Passei o dia inteiro cheio desse amor silencioso.

Essa é a benção oriunda da assistência extrafísica: ajudando aos outros, você é que melhora.

Um abraço a todos da lista.

Wagner Borges.

Imprimir