Espíritos Cocriadores

espiritos cocriadores
Nos diversos reinos da natureza, as formas que se expressam e evoluem são filhas da ação dos espíritos cocriadores. Respiram o hausto cósmico do Criador e exalam miríades de formas diferentes que se expressam nos diversos reinos da natureza.
Esses espíritos cocriadores engendram novas formas a todo instante nos planos invisíveis, que, posteriormente, serão manifestadas nos reinos visíveis da natureza.
Os espíritos cocriadores são devas** da criação, que fazem a manutenção das formas, expressam-se nos mundos densos, fazem a manutenção do brilho estrelar e permeiam as camadas do tecido vivo do universo, expressando vida.
As formas corpóreas, por onde os espíritos evoluem de forma cíclica, também são engendradas por esses seres cocriadores.
Pensem no poder que dá vida ao envoltório carnal e que abriga a consciência em sua peregrinação evolutiva. Meditem no poder que gera um veículo de tal expressão. O poder que faz o coração pulsar e leva a seiva vital pelos condutos interiores... O poder que é capaz de condensar as forças solares, até retê-las de tal forma que elas resfriam e se tornam planetas, que, posteriormente, serão moradas e desenvolverão casulos energéticos densos (que abrigarão miríades e miríades de espíritos em suas diversas etapas evolutivas).
Pensem no poder do fogo solar, que se condensa e forma a Terra e em seus envoltórios, por onde cada consciência estagia ciclicamente. Imaginem seres cocriadores que respiram o hausto universal e exalam as formas de expressão necessárias às miríades de seres nas diversas etapas evolutivas.
Esses cocriadores engendram formas geométricas de difícil expressão e entendimento para os cérebros humanos. Como forma de ligação e de sintonia adequada, peço a vocês que visualizem mentalmente uma grande joia suspensa no ar, como um grande diamante em forma circular, ou como um globo de cristal flutuando à sua frente.
A imagem do cristal ou da joia representa a condensação da luz.
No centro dessa joia circular suspensa à sua frente, surge um olho horizontal aberto, o olho da alma. Visualize esse olho de frente, sem medo, sem máscaras e sem barreiras.
Essa figura é o mais próximo que o cérebro humano pode conceber para a ação dos espíritos cocriadores: uma joia com o olho aberto. Meditem nisso.
Concentrem-se nessa joia com o olho aberto dentro do peito (como se fosse um olho interno da consciência que consegue perceber tudo aquilo que a mente não entende). E, assim, talvez, cada um de vocês possa sentir um pouquinho da divindade dentro de si mesmos. Cada um poderá sentir que também é cocriador na natureza, cocriando pensamentos, sentimentos e expressões nos lugares onde, circunstancialmente, a vida os colocar.
O olho aberto representa a percepção cósmica além dos sentidos, além da clarividência e além das percepções extrassensoriais. É o olho que tudo vê e, estando aberto, traz a percepção de outros níveis.
A joia é a condensação da luz, é a figura do despertar da consciência, que também se tornará, um dia, cocriadora de planetas e estrelas... Esse é o augusto futuro de cada um de vocês: tornar-se macro-criadores estelares.
Por enquanto, ainda limitados pelas diversas etapas evolutivas, sejam cocriadores dos universos internos de vocês mesmos, com pensamentos estelares, sentimentos cósmicos e energias maravilhosas.
Sejam, por enquanto, cocriadores humanos, uns com os outros, cocriando as manifestações virtuosas que se propagam e ajudam a muitos outros, esclarecendo eternamente, pois os pensamentos e os amores se propagam como seres vivos na criação.
Quanto mais virtuosos os pensamentos e os sentimentos, maior a qualidade, maior o seu brilho, maior a sua eternidade. E eles se propagam e transformam outras consciências, despertam outras criaturas e "abrem outros olhos" à divina percepção.
 
- Os Iniciados*** -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)
 
- Notas:
* Esses escritos são a transcrição literal de uma comunicação psicofônica, ocorrida durante uma prática no IPPB com a turma de 50 alunos do curso Om Sattva.
** Devas – do sânscrito – divindades; seres de luz; seres celestiais.
*** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.
Enquanto eu editava esses escritos, rolava aqui no meu som o CD “Devas – Ocean Spirits”, do músico new age inglês Paul Sills. Então, deixo, na sequência, os links do YouTube para algumas de suas lindas músicas.

Imprimir Email