1476 - DO ORAN MOR AOS CORAÇÕES APAIXONADOS PELA LUZ - IV*

1476 do oran mor aos coracoes apaixonados pela luz iv
 
 
DO ORAN MOR AOS CORAÇÕES APAIXONADOS PELA LUZ – IV*
 
É noite chuvosa.
E, quando eu fecho os meus olhos, vejo estrelas.
Então, algo muda em mim.
E eu percebo um velho poeta.
Ele está além, muito além...
E me diz: “Eu fui salvo pelo Amor.
Pois, sem isso, teria me perdido.
Era o Amor que fazia o meu coração falar comigo.
Por isso, eu escrevi o que sentia.
O Amor me fazia ir longe...
Assim como, agora mesmo, faz você também viajar além.
E é assim que os nossos corações se encontram...
Na Grande Inspiração do Oran Mor.”
Ah, eu vejo estrelas...
Enquanto a chuva cai na grande metrópole.
Mas eu vejo além das nuvens plúmbeas...
E sei onde o velho poeta está.
Ele e eu nos falamos além das palavras.
De coração a coração.
Ele, além das montanhas sagradas.
Por entre os planos, a bruma dos espíritos.
E eu, aqui embaixo, na campina do mundo.
Ele, os espíritos e eu, nas ondas de um Grande Amor.
Sim, nas ondas do Oran Mor**.
 
P.S.:
Chove lá fora.
Mas eu vejo estrelas...
Quando escuto o meu coração.
Quando escuto o velho poeta.
E ele me diz: “Não era a vista do lago que me inspirava.
Nem tampouco as montanhas sagradas.
Era o Amor que me fazia escutar o meu coração.”
Chove lá fora.
E eu me pego pensando:
“Ah, velho poeta, daqui eu não vejo lago nem montanha alguma.
Só vejo os prédios da grande metróploe.
Mesmo assim, eu escuto o meu coração.
E continuo sentindo e captando a bruma dos espíritos.
E, assim, eu vejo estrelas.
Também é por Amor, meu velho.
Sem isso, eu estaria perdido.
Estamos juntos, no Oran Mor.”***
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges - mestre de nada e discípulo de coisa alguma, olhando a chuva cair... e vendo estrelas.
São Paulo, 3 de janeiro de 2016.
 
- Notas:
* As três primeiras partes desse texto estão postadas no site do IPPB, nos seguintes links:
Parte I -
Parte II -
Parte III -
** Oran Mor - traduzido como "A Grande Melodia", é o que existe de mais próximo sobre o mito celta da Criação. Diz-se que o Oran Mor começou no silêncio, quando nada existia ainda. Depois a canção começou. A vida foi tocada na existência e a melodia continuou desde então, para aqueles que a ouvem...
*** Enquanto eu escrevia esse texto, rolava aqui no meu som uma coletânea de músicas da vocalista escocesa Maggie Reilly (que ficou famosa na década de 1980 cantando nos discos de Mike Oldfield). Então, deixo na sequência os links do site do Youtube contendo algumas de suas lindas canções, que são a trilha sonora desses escritos.
Maggie Reilly
- "Follow The Midnight Sun" (Live) -
- "Follow The Midnight Sun" (Live, Clip Clap Video, TVE, 1993) -
- "Gaia" -
- "So Much More" -
"Everytime We Touch" -
- "Every Single Heartbeat" -
- "Oh My Heart" -
- "Only Love" -
- "Man In The Rain" (com Mike Oldfield) -
- "To France" (com Mike Oldfield)
- "Blue Night" (com Mike Oldfield) -
- "Five Miles Out" (Com Mike Oldfield) -
- "Foreign Affair" (Com Mike Oldfield) -
- "Moonlight Shadow" (com Mike Oldfield) -
- "Moonlight Shadow" (ZDF HD - Fernsehgarten 25.05.2014) -
Obs.: Para acrescentar algo mais a esses escritos de hoje, deixo na sequência um texto antigo.
 
 
RESPIRANDO COM AS ALMAS LIVRES*
 
Ouça, ouça...
Essa canção secreta,
Em seu coração.
 
Respire, respire...
A Luz branquinha,
Com seu ventre.
 
Medite, medite...
Na eternidade da vida,
Que está em você.
 
Sinta, sinta...
Existe um fogo em você,
Que não tem fim...
 
Lembre-se, lembre-se...
Você veio das estrelas,
Para iluminar a carne.
 
Alegre-se, alegre-se...
Mesmo que ninguém entenda,
Você sabe.
 
Cure, cure...
Com mãos de Luz e gratidão,
Por assim permitir o Supremo Amor.
 
Estude, estude...
Com dedicação, mas sabendo que,
Conhecimento não é sabedoria.
 
Agradeça, agradeça...
O dom da vida,
E o brilho em seu olhar.
 
Compreenda, compreenda...
Você é mais do que imagina.
É um espírito – sempre foi, e sempre será!
 
Perdoe, perdoe...
Pois todos erram muito,
Inclusive você mesmo.
 
Solte-se, solte-se...
Raiva e mágoa pesam tanto.
Livre-se disso, agora!
 
Ria, ria...
Mesmo sem piada alguma,
Só porque faz Bem.
 
Leia, leia...
Esses simples escritos,
Como toques espirituais.
 
Observe, observe...
Há estrelas em seus olhos.
Por isso eles brilham tanto.
 
Receba, receba...
O abraço sereno e sutil,
Das Grandes Almas Livres.
 
Perceba, perceba...
A Luz do Eterno está em você.
Aceite-a.
 
P.S.:
Nem sempre é com um texto extenso e técnico que se consegue passar uma ideia, ainda mais em se tratando das coisas do espírito, que, mais do que entendidas com a mente, são compreendidas melhor pelo coração. 
Às vezes, uma canção ou um poema, ou mesmo uma prece, conseguem ventilar melhor a atmosfera espiritual, pois vão direto ao coração e falam ao espírito, de forma lúdica e multidimensional, como deve ser.
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges - espiritualista consciente e contente, que, sequer é mestre de si mesmo, então, como poderá ser mestre de alguém?
 
- Notas:
* “Há almas boas, tranquilas e magnânimas
Que, como a primavera, fazem bem a todos.
E que, depois de haverem cruzado esse espantoso oceano
Do nascimento e da morte,
Ajudam outros a cruzá-lo também.
Tudo isso sem nenhum motivo particular,
Mas somente por sua própria natureza bondosa."
- in Shankara; Índia, Séc. 9 d.C. -
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no meu som o CD. “A Song For You” – lançado em 1975 pelos The Temptations, grande conjunto americano de soul, de grande sucesso nas décadas de 1960/1970. Na verdade, esse nem é um dos melhores discos da banda, mas tem três músicas maravilhosas: “A Song For You”, “Memories”, e “Firefly”.
O The Temptations sempre foi um celeiro de grandes vocalistas do soul (Eddie Kendricks, David Ruffin, Otis Williams e Dennis Edward, só para citar alguns), e emplacou muitos sucessos, incluindo o clássico mundial “My Girl”, de 1964.
Então, deixo na sequência os links do site do youtube para essas três canções.
The Temptations
- "A Song For You" (Original) -
- "A Song For You" (Live) -
- "Memories" -
- "Firefly"-
 

Texto <1476><02/03/2016>

Imprimir Email