1658 - ONDAS DE BRAHMAN

1658 ondas de brahman
ONDAS DE BRAHMAN
 
Ah, essa massa de Amor e Ananda* que jorra por entre as estrelas, levando as vagas de vida infinita a todos os cantos da criação...   
Essa onda de Amor está no Céu, no Sol, na Lua, na alma e no corpo.
Ela viaja por todas os planos, físicos e extrafísicos, comunicando a Luz de Brahman**.
Mas há um lugar onde essa vaga de Amor Cósmico brilha mais: no coração dos homens de boa vontade, que trabalham e prosseguem na luta a favor da Luz Maior no seio do mundo.
 
P.S.: Finalizo esses escritos simples com um dos ensinamentos dos Upanishads, o tesouro espiritual dos sábios da velha Índia:
 
“Ele mora no lótus do coração, onde os nervos se encontram como os raios de uma roda. Medita sobre ele como OM, e atravessará facilmente o oceano da escuridão. No lótus esplendoroso do coração, reside Brahman, o Impassível, o Indivisível. Ele é puro. É a Luz das luzes. Os conhecedores de Brahman o alcançam.
 
- In Mundaka Upanishad -
 
Paz e Luz!
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
 
- Notas:
* Ananda – do sânscrito – estado de bem-aventurança espiritual; êxtase espiritual.
** Brahman – do sânscrito - O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele/Ela é Pai-Mãe de todos.
 

Texto <1658><21/12/2018>
 

Tags: Wagner Borges

Imprimir