38 - CRIANÇAS DE BRAHMAN

Minha criancinha me disse:

"Pai, eu sou luz corporificada. Já existia antes de nascer nessa forma e continuarei existindo quando ela perecer. Sou a luz de Brahman na carne e pertenço ao infinito, fluindo com a vida. A vida na Terra é transitória, sendo assim, ficarei apenas por um tempo. Posso habitar esse corpo até a velhice, ou mesmo sair dele muito antes, mas isso não altera a essência do que sou. Como lhe disse antes, sou o brilho de Brahman que veio morar no brilho de seu coração. Pai, brinque comigo e segure em minha mão. Vamos deslizar pela vida com movimentos de harmonia e paz. Vamos girar o moinho da Espiritualidade e levar a todos os pais e filhos a certeza de que eles também são o brilho de Brahman."

Minha criancinha disse isso e logo a seguir dormiu em meus braços. Acho que ela saiu do corpo e foi visitar Brahman na morada celestial, além das luzes da Terra.Daqui a pouco, eu também me projetarei para fora do corpo até as dimensões celestiais. Mas lá eu não sou pai, sou apenas mais uma criancinha de Brahman.

- Wagner D. Borges -
/*



Texto <38><06/08/1998>

Imprimir