VIVEKA

Onde está o amor e a alegria que você tanto procura?

Será que está em uma diversão? Em um momento de lazer, em velhas recordações, na pessoa amada, em uma pessoa que você ainda não encontrou, ou naquela pessoa que você insiste em amar?

Sempre procuramos o amor em outras pessoas, mas esquecemos de procurá-lo em nós mesmos.

O amor está em você! Você é completo, você se basta! O que você precisa é de uma companhia com quem possa evoluir e aprender juntos. Mas nunca depender de outra pessoa para ter amor ou ser feliz!

Isso depende única e exclusivamente de você! A felicidade, assim como o amor, está dentro de você, mas você se nega a aceitá-la e teima em buscá-la em outras pessoas. Sua felicidade não depende de ninguém! A vida com outra pessoa é plena, realizadora, alegre, feliz, prazerosa, mas nunca deve ser confundida com dependência.

Estamos neste mundo para aprender, crescer e nos desenvolver. Por isso não devemos confundir amor com dependência, o melhor amor de nossas vidas é passageiro, pois ficaremos em companhia da pessoa amada até o momento que for preciso para a evolução de ambos. O amor desinteressado atrai, acrescenta (não completa)... O amor egoísta e tórrido exige, busca, quer, prende. E é isso que causa a prisão, a falta de liberdade, o pesar, a tristeza e a desilusão.

Ainda existem aquelas pessoas que dizem amar, mas que não amam nem a si mesmas. Como posso dizer que amo uma pessoa, se não consigo me amar e me aceitar?

Como posso dizer amar uma pessoa, se não me importo em interferir em seu livre arbítrio, realizando rituais que beneficiem apenas a minha vontade?

Como posso dizer amar uma pessoa, se não me importa o que ela pensa, sente ou o que se passa em sua vida?

Como posso dizer amar uma pessoa, se não a respeito e não lhe dou valor?

Como posso dizer amar uma pessoa, quando na realidade estou em sua companhia por comodismo?

Como tenho coragem de dizer que amo uma pessoa, se não me importo com sua vontade e recorro a rituais esotéricos para possuí-la, quando na realidade isso não passa de puro egoísmo, e não amor verdadeiro?

Só há amor quando há alegria! Se você ama e não está alegre com seu relacionamento, então você não ama!

As pessoas insistem em se consumirem em paixões ardentes e cegas. Contudo, o verdadeiro amor é calmo, desinteressado, altruísta, contente, brincalhão, não-exigente. O verdadeiro amor existe quando compartilhamos nossos sentimentos e nosso crescimento com a pessoa amada.

O amor verdadeiro é uma fonte inesgotável, que existe por existir, por si só, e por todo o sempre. E da qual, qualquer pessoa pode beber.

Liberte-se da chama que queima muito e muito rápido. Ame!

Amor é felicidade, é alegria, nunca tristeza ou sofrimento.


- Chrys Altran -

 

Imprimir