A VIDA NO INFINITIVO

Caminhar, na certeza de que a trilha percorrida
foi aprendida e sentida, para não ter que nela voltar.

Praticar o que aprendemos, para deixarmos de ser teóricos,
buscando, assim, a prática da caridade.

Sorrir, sem medo de parecer tolo ou babaca,
buscando sempre alcançar o coração daqueles que passam pelo nosso caminho.

Chorar, sem receio de parecer fraco ou ser sensível demais,
pois muitas vezes é o que o nosso coração nos pede, e negamos.

Aprender, assimilar e dirigir o aprendizado
buscando sempre o fortalecimento de nossa consciência.

Amar, na certeza de estarmos dando o melhor de nós,
independente se existe retorno ou compensação de quem amamos.

Respirar o ar cheio de energia vital, fazendo com que ela
circule pelas mais recônditas partes desse veículo temporal.

Meditar, e buscar no Criador a força que tanto pedimos
para suportar as provas, que nem sempre são tão duras quanto mostramos ser.

Agradecer sempre as oportunidades da vida, a cada instante,
pois nos é dada a oportunidade de aprender e vivenciar o que viemos buscar aqui.

Dormir, na certeza de nos libertarmos da matéria buscando as estrelas,
que sempre nos convidam, com seu brilho a bailar pelo universo sem fim.

Vou com elas, pois tenho a certeza que lá poderei ser melhor,
ser mais útil, ser eu mesmo, consciência fracionada de algo maior, O Todo.

Projetar a consciência, buscando sempre poder auxiliar e
prestar socorro àqueles que de nós precisam, pois essa é nossa tarefa!

Auxiliar!

E assim, continuamos nossa caminhada, tendo sempre em mente que o caminho percorrido nos deu aprendizado para não cometermos os mesmos erros de antes.

Que, ao retornarmos, estejamos mais luminosos do que quando chegamos,
pois assim provaremos a nós mesmos que tivemos êxito na nossa passagem.

Jamais devemos comparar nossa sorte, revés ou destino com quem quer que seja,
pois sabemos que cada um é Único, e cada prova, individual.

Assim, a comparação só poderá ser feita conosco mesmo.
Espero que ao me comparar, eu possa concluir que sou um ser
No mínimo mais interessante do que era quando aqui cheguei.

Que eu possa mostrar na partida, meu campo limpo,
Provando que foi arado, semeado e colhido.

Perseverando na fé que, inabalável, me envolve nesse momento,
e pronto para receber um novo trabalhador da seara,
desenvolvendo assim o crescimento e a evolução.

Que eu busque, dentro e fora, a paz que eu tanto almejo, a mim e ao meu irmão,
na certeza de poder contribuir para que ela seja instaurada no Planeta.

Reverencio o Planeta, por me acolher com tanto carinho
e me oferecer tantas oportunidades que não sei se mereço.

Do fundo do coração, minha gratidão.

PS: Caminhar, Praticar, Sorrir, Chorar, Aprender, Amar, Respirar, Meditar, Agradecer, Dormir, Projetar, Viver, Amar, Viver, Amar...

Amar.

- Fernando Golfar -

- Nota: Fernando é participante do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB. É pesquisador espiritualista e professor de cursos mediúnicos na área espírita.

Imprimir